Botucatu: Com 59% dos votos apurados, Mario Pardini é eleito o novo prefeito da cidade

Por DaCidade 02/10/2016 - 18:54 hs

Com 58,7% dos votos apurados em Botucatu, Mario Pardini (PSDB) é eleito o novo prefeito da cidade, e irá governar nos próximos 4 anos.





Conheça um pouco da trajetória do futuro prefeito de Botucatu


Formado em Administração de Empresas, pela Faculdade Paulista de Administração e Ciência Contábeis de Hortolândia e possui pós-graduação em Administração e Marketing pela Universidade São Francisco. Em 2011, terminou sua segunda graduação, em Engenharia Civil, pelo Centro Universitário Padre Anchieta, área em que atua e tem experiência, com ênfase em Engenharia Hidráulica. 

Em 2012 iniciou o curso de mestrado na área de Irrigação e Drenagem na Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp – Câmpus de Botucatu.

Mário Pardini teve seu primeiro emprego no banco Bradesco, em 1990, em Botucatu. Após sete anos de boa convivência e muito aprendizado, deixou a instituição financeira para entrar na Sabesp, em 1997, por meio de concurso publico, como agente comercial (Leiturista). 

Além de uma importante redução de salário, teve que deixar Botucatu para assumir uma vaga na região de Campinas/Jundiaí. Foi lá que iniciou sua carreira na empresa, passando por diversas funções, como: encarregado de setor de Hortolândia, gerente de setor em Várzea Paulista e gerente de departamento na Distrital Capivari. 

Em 2008, foi designado para assumir a recém-criada Superintendência da Unidade de Negócio Capivari-Jundiaí, com sede em Itatiba. Essa regional da Sabesp opera em 12 municípios inseridos nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). 

Após quase quinze anos, Pardini volta a Botucatu, onde sua relação com a Sabesp ultrapassa o campo profissional. Seu avô, Ernani Pardini, foi funcionário da Empresa de 1974 a 1996, sendo o primeiro encarregado da Estação de Tratamento de Água da cidade, que leva o seu nome em homenagem aos 22 anos de trabalho, amor e dedicação à Companhia. 

Pardini passa então a comandar a Superintendência da Unidade de Negócio Médio Tietê em setembro de 2011, com a missão de regularizar o abastecimento, limpar os rios, manter a população bem atendida, suprida com água de qualidade durante vinte e quatro horas. Foi um grande desafio, especialmente durante crise hídrica de 2014.