Pátio lotado do DER na região de Bauru coloca nas ruas veículos irregulares

Local utilizado para abrigar veículos autuados em fiscalizações da Polícia Rodoviária abriga cerca de 750 unidades e agora só tem espaço para motos. Novo leilão deve desafogar lotação.

Por Redação 03/08/2017 - 21:27 hs

Pátio lotado do DER na região de Bauru coloca nas ruas veículos irregulares
Imagem divulgação

O pátio utilizado pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem) na região de Bauru (SP) para abrigar veículos retirados de circulação está totalmente lotado e, nos últimos tempos, tem recebido apenas motos. Com isso, muitos veículos sem condições de circular pelas ruas e estradas acabam sendo “liberados” pela falta de espaço, segundo a polícia.

O pátio de Bauru, o único do DER na região para abrigar carros, caminhões e motos apreendidos em autuações de cidades como Bauru, Jaú e Lins, conta atualmente com mais de 740 veículos, o que representa sua lotação total.

Segundo a Polícia Rodoviária, desde que foi firmado um novo contrato pelo DER, há dois anos, os leilões não são realizados. O tenente Gabriel Eleutério informa que desde março do ano passado o local não recebe mais carros e caminhões, apenas motos.

Por isso, motoristas flagrados com licenciamento vencido ou conduzindo veículos reprovados na avaliação de inspeção de segurança, de emissão de poluentes e ruídos são multados, mas têm seus veículos liberados.

 

“Realizamos a fiscalização, a autuação, mas a remoção não é possível. E, com isso, alguns veículos em mau estado de conservação, e que não deveriam estar transitando, estão nas ruas pela falta de um serviço que é de responsabilidade do DER. A cada três meses haveria um leilão, mas isso não ocorre”, afirma o tenente Eleutério.

Em 2016 foram feitas 445 apreensões e neste ano o número já chega a 133. O DER informou que foram realizados dois leilões, em janeiro e março deste ano, e que outros estão sendo organizados para resolver a superlotação.

Para o instrutor do Sistema Sest/Senat José Roberto Francelozo, a situação de deixar veículos sem condições adequadas transitando tem consequências maiores que o simples descumprimento da lei. Para ele, representa também um enorme risco de acidentes.

 

"Quando o motorista sai com o veículo e não fez a manutenção, coloca em risco não só a própria vida, mas a de todo mundo que está nas ruas, seja um pedestre, um outro motorista ou um motociclista. É preciso ter essa consciência", disse Francelozo.

 

Em nota, o DER confirmou a superlotação do pátio, que atualmente só recebe motos, e informou que a área vazia mostrada em imagens aéreas não faz parte do contrato de prestação de serviço do pátio. O departamento afirmou também que um novo leilão será marcado para liberar mais espaço, mas a data não foi informada.

Fonte G1