Com tática diferente e Hamilton longe, Rosberg é favorito. Mas não celebra

Nico Rosberg não poderia estar em uma situação melhor para conquistar sua sexta vitória seguida na Fórmula 1

Por DaCidade 16/04/2016 - 16:05 hs
Foto: UOL Esporte
Com tática diferente e Hamilton longe, Rosberg é favorito. Mas não celebra
GP da China

Nico Rosberg não poderia estar em uma situação melhor para conquistar sua sexta vitória seguida na Fórmula 1 - a terceira nesta temporada - e ampliar sua vantagem na liderança do campeonato. O alemão fez a pole position para o GP da China e viu o companheiro e grande rival Lewis Hamilton ter problemas na classificação e largar em último. Para completar, adotou uma estratégia que promete lhe dar vantagem em relação aos pilotos que largam nas primeiras filas.

A estratégia de Rosberg na segunda parte da classificação foi fazer seu melhor tempo com os pneus macios. Como os pilotos classificados no top 10 são obrigados a largar justamente com o jogo usado na melhor marca obtida no Q2, isso significa que o alemão terá um composto mais durável do que seus rivais diretos na primeira parte da corrida.

Apesar disso poder trazer problemas na largada, uma vez que os macios são menos aderentes que os supermacios - que serão usados pelos pilotos que estarão ao redor da Mercedes, Daniel Ricciardo, segundo no grid, e a dupla da Ferrari, que largam em terceiro e quarto lugares - a expectativa é de que Rosberg retarde a primeira parada e, assim, fuja do tráfego de outros carros que largam mais atrás e também devem optar por fazer a primeira parte da prova com o composto macio.

Mesmo com a condição favorável, o alemão não esconde que preferia ter batido o companheiro Hamilton sob condições iguais. "Todo o final de semana está indo bem", salientou. "Fazer a melhor volta e conseguir a pole me deixa feliz, mas não estou tão empolgado porque Lewis teve azar e o carro quebrou. Aquela briga não aconteceu, mas estou contente."

O GP da China tem largada às 3h do domingo, pelo horário de Brasília. Rosberg defende uma liderança de 17 pontos em relação a Hamilton.