Botucatu: Curso sobre prevenção e controle de infecção hospitalar

Profissionais da saúde serão capacitados para combater a infecção hospitalar.

Por Redação 07/04/2017 - 17:39 hs
Foto: Divulgação
Teve início ontem, 6, na Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) o III Curso de Introdução à Prevenção e Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS). A iniciativa é da Associação Paulista de Epidemiologia e Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (APECIH) e coordenada pelo médico infectologista e professor da FMB, Carlos Magno Castelo Branco Fortaleza.

O curso é voltado para profissionais da saúde que trabalham com o controle de infecção hospitalar. Aproximadamente 40 pessoas participam do evento que terá duração de três dias. 

De acordo com Fortaleza, o curso é um dos mais tradicionais da APECIH que chega ao interior paulista. "O curso é voltado para os profissionais da saúde. O objetivo do evento é trazer a teoria para a prática com diversos temas relacionados a infecção hospitalar e sua prevenção", diz.

A primeira palestra do curso foi ministrada pela enfermeira Adenilde Andrade, do Hospital A.C. Camargo. Entre os temas abordados estão a importância da higienização das mãos e os cuidados com o ambiente hospitalar para prevenir qualquer tipo de infecção hospitalar para o paciente.

Segundo dados apresentados pela enfermeira Adenilde, cerca de 5% a 10% dos pacientes hospitalizados têm algum tipo de infecção hospitalar. A melhor maneira de prevenção e contenção, além da constante higienização das mãos segundo ela é a educação permanente dos profissionais da saúde. 

A tarde os temas abordados foram: Gerenciamento de resíduo; O papel do laboratório de microbiologia no PCIH; Risco e prevenção de Pneumonia hospitalar; A lavanderia hospitalar e o controle de IH e Risco e prevenção de infecção em neonatologia. As palestras são ministradas pela enfermeira Adenilde Andrade, Dr. Ricardo de Sousa Cavalcante e Dra. Sandra Mara Queiroz. 

O curso acontece no Salão Nobre da FMB e no dia 8 de abril a capacitação ocorre no Departamento de Doenças Tropicais e Diagnóstico por Imagem. A carga horária é de 20 horas e será fornecido material didático, além de CD com as aulas e certificado.

Estudo

Recentemente, a FMB e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) coordenaram um estudo multicêntrico de abrangência nacional que identificou prevalência de 10,8% das IRAS em hospitais brasileiros. Esse número representa um retrato instantâneo da situação desses agravos no país. Significa que, em média, em um hospital com 300 pacientes internados, existem 33 com algum tipo de infecção hospitalar.

"Esse estudo, cujos resultados foram aceitos para publicação no periódico Journal of Hospital Infection, demonstra que o combate a essas infecções deve estar na agenda das autoridades de saúde pública e gestores hospitalares", finaliza professor Fortaleza.