Botucatu: Nova rua no Centro começa a ganhar forma com a construção de guias

Obra permitirá que toda água da chuva possa ser escoada de maneira mais adequada ao Córrego do Tanquinho, com objetivo de preservar a pavimentação e evitar possíveis enchentes no local.

Por Redação 05/04/2017 - 11:14 hs
Foto: Divulgação

Estão avançadas as obras de abertura da via que ligará as ruas Dr. Costa Leite e Dr. Damião Pinheiro Machado, entre a Secretaria Municipal de Educação e a Cúria Arquidiocesana de Botucatu, no Centro da Cidade. O trecho levará o nome de “Alameda Dom Vicente Angelo José Marchetti Zioni” (Dom Zioni), conforme aprovado pela Câmara Municipal ano passado.

O sistema de drenagem foi praticamente finalizado e incluiu a implantação de 785 metros de galerias de concreto (tubulações de 0,60 cm, 0,80cm e 1 metro de diâmetro) e a construção de mais de 30 caixas de captação (bocas de lobo), incluindo as ruas Dr. Damião Pinheiro Machado e Cel. Fonseca.  A obra permitirá que toda água da chuva possa ser escoada de maneira mais adequada ao Córrego do Tanquinho, com objetivo de preservar a pavimentação e evitar possíveis enchentes no local.

Agora os trabalhos na chamada “Rua da Cúria” se concentram na construção de guias e sarjetas. A nova rua terá 273 metros de extensão, 8,70 metros de largura e 1,90 metro de calçada com piso intertravado. O projeto foi concebido para que a via possa comportar o fluxo em mão dupla de direção, além de espaço para estacionamento em dos lados da pista.

O investimento da Prefeitura de Botucatu é da ordem de R$ 575.400,45. Os serviços devem seguir pelos próximos dois meses e são executados pela MFL Construtora LTDA. – ME, empresa vencedora do processo licitatório, e fiscalizados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura. A pavimentação será providenciada com recursos próprios da Prefeitura, após a realização de toda essa infraestrutura já mencionada. Também já há estudos para implantação de iluminação no local.

 

“A ideia é que esta nova rua possa ser mais uma alternativa para melhorar a fluidez do trânsito, especialmente nos horários de pico do dia, como nos momentos de entrada e saída de alunos nas escolas localizadas nesta região Central da Cidade”, argumenta o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, André Peres.