Botucatu adere ao programa Criança Feliz

Iniciativa do governo federal, lançada em outubro de 2016, busca atender crianças de 0 a 6 anos de idade em situação de vulnerabilidade social.

Por Redação 16/03/2017 - 10:58 hs
Foto: Divulgação

Na última sexta-feira (10), a secretária municipal de Educação, Lucilene Cota, a secretária de Cidadania e Desenvolvimento Social, Silvia Fumes Carvalho, e a diretora da DRADs (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), Sueli Tamelini, estiveram no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, para a cerimônia de assinatura do convênio de adesão ao programa Criança Feliz. 

Trata-se de uma iniciativa do governo federal, lançada em outubro de 2016, que busca atender crianças de 0 a 6 anos de idade em situação de vulnerabilidade social e que sejam beneficiadas pelo programa Bolsa Família. O evento contou com a presença do governador Geraldo Alckmin e do ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

O Criança Feliz prioriza gestantes e crianças de até 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). As famílias serão acompanhadas por profissionais capacitados, que farão visitas domiciliares periódicas. Além disso, o Criança Feliz integrará ações coordenadas em várias áreas como saúde, assistência social, educação, justiça e cultura.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, 228 municípios aderiram ao programa no Estado de São Paulo. No Brasil, até o momento, são 2.547 municípios participantes.

De acordo com Silvia Carvalho, a estimativa é que cerca de 500 famílias já beneficiadas pelo programa Bolsa Familia em Botucatu se encaixem nas exigências deste novo programa do Governo Federal. Cerca de R$ 25 mil por mês deverão ser repassados ao Município para a execução do programa, com previsão de início no segundo semestre.

“Este programa possibilitará o trabalho no domicilio, com as famílias e crianças, investindo intensamente  na primeira infância, através de acompanhamento semanal realizado por profissionais capacitados a realizar este trabalho de intersetorialidade”, explica.

Meta de 4 milhões de crianças atendidas

O Criança Feliz prevê a capacitação de multiplicadores, pelo governo federal, que serão responsáveis por repassar a metodologia e protocolos do programa aos visitadores nos municípios. Até 2018, o governo federal pretende atender cerca de quatro milhões de crianças.

Nos munícipios, os visitadores domiciliares irão atender diretamente as famílias selecionadas para o programa. Profissional de nível médio, o visitador irá aplicar as metodologias repassadas pelos multiplicadores durante a capacitação.

Conforme o tamanho do munícipio, serão designados supervisores que irão orientar os visitadores, coordenar os protocolos e articular as visitas com a rede integrada, como saúde, justiça ou educação.