SAE de Infectologia "Domingos Alves Meira" conta com atendimento voluntário de psiquiatria

A parceria existe desde agosto de 2016 e já beneficiou 80 pacientes.

Por Redação 14/03/2017 - 11:10 hs
Foto: 4 Toques
SAE de Infectologia \
Lucila: "Voluntariado sempre fez parte da minha vida pessoal e profissional".

O Serviço de Ambulatórios Especializados de Infectologia "Domingos Alves Meira" (SAE), unidade própria da Famesp que atua em parceria com a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) e é referência nacional para o atendimento de pacientes com infecção pelo HIV/Aids e hepatites B e C, agora conta com o trabalho voluntário da médica psiquiatra Lucila Barbosa.

Toda semana a psiquiatra dedica quatro horas de seu tempo para atender os pacientes do SAE. Essa parceria começou em agosto de 2016 e vem colhendo bons resultados, como explica a diretora técnica do SAE de Infectologia, Lenice do Rosário de Souza. “A doutora Lucila é minha amiga e já conhecia o trabalho do SAE, como as dificuldades para contratar um psiquiatra específico para o Serviço. Eu costumava discutir alguns casos com ela, de vez em quando. Um dia ela decidiu que poderia disponibilizar quatro horas do seu tempo para atender nossos pacientes, se nós quiséssemos. Assim, eu aceitei e todas as providências foram realizadas para firmar nossa parceria voluntária”, diz.

No total, já foram atendidos 80 pacientes. Atualmente, 42 estão sendo acompanhados pelo SAE em uma agenda programada para cinco pacientes em cada semana.

Acostumada a realizar trabalhos voluntários, a médica afirma que é um privilégio poder realizar seu trabalho no SAE. 

“Voluntariado sempre fez parte da minha vida pessoal e profissional. Entendo que a escolha pela profissão médica já nos torna naturalmente voluntários no sentido estrito da palavra. A escolha de seguir minha carreira profissional como psiquiatra também vai ao encontro dessa definição, uma vez que nosso principal foco no atendimento é resgatar a saúde mental dos nossos pacientes”, relata.  “Ser voluntária prestando atendimento psiquiátrico a uma população específica, infectada pelo HIV, e com nível de sofrimento psíquico extremamente significativo é um privilégio. Estou me engrandecendo como profissional e como ser humano. Certamente, hoje tenho orgulho de fazer parte desse time”, completa.

Com uma equipe multiprofissional, o SAE de Infectologia “Domingos Alves Meira” conta com infectologistas, enfermeiras, farmacêutica, dentista, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, assistente social, psicóloga e agora conta com atendimento psiquiátrico.

De acordo, com diretora técnica do SAE, Lenice do Rosário de Souza, os maiores beneficiados com essa parceria são os pacientes. “Eles são sempre muito discriminados, preferem fazer todos os atendimentos no mesmo local. Por isso, o SAE, que já é um serviço de atendimento multiprofissional, visa diminuir essas dificuldades oferecendo essa facilidade, que seria um primeiro benefício. Além disso, os atendimentos são realizados em associação com a psicóloga do Serviço, ou seja, um tratamento conjunto que, certamente, levará a melhores resultados na saúde mental dos pacientes infectados pelo HIV”, conclui.

Vale lembrar que há pouco tempo, a professora Sumaia Smaira, da Disciplina de Psiquiatria, do Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria da FMB, também participou, com sua equipe de médicos residentes, do atendimento dos pacientes do SAE.