Vereador Paulo Renato solicita implantação do “Vale-Creche” em Botucatu

Projeto visa zerar o déficit em creches do município; Atualmente mais de 200 crianças aguardam por uma vaga.

Por Maysa Santos 03/03/2017 - 17:01 hs
Foto: Maysa Santos
Vereador Paulo Renato solicita implantação do “Vale-Creche” em Botucatu
"A ideia do projeto é tentar diminuir ou até mesmo zerar a lista de espera nas creches municipais".

O atendimento em creches é essencial para que as mães possam trabalhar e manter seus empregos. No entanto, atualmente mais de 200 crianças aguardam por uma vaga nas redes de educação infantil municipais. Visando zerar esse déficit, o vereador Paulo Renato da Silva entrou com um requerimento na Câmara Municipal, o qual foi aprovado na quinta-feira (1), pedindo a realização de estudos para a implantação do “Vale-Creche” em Botucatu.

“A ideia do projeto é tentar diminuir ou até mesmo zerar a lista de espera nas creches municipais. O requerimento frente à Secretaria de Educação solicita a criação do ‘Vale-Creche’, onde a Prefeitura contratará vagas nas escolas particulares de educação infantil da cidade para essas crianças que estão aguardando na rede municipal. E o custo disso está dentro do orçamento do poder público”, diz Paulo Renato.

O vereador salienta ainda que as mães não possuem tempo para esperar a construção de uma nova creche, afinal precisam trabalhar para sustentar suas famílias. “Temos a intenção de manter esse projeto, porém ele também é uma solução imediata. Por que a mãe vai esperar no mínimo mais um ano para a obra de uma nova escola. E às vezes quando essa creche ficar pronta ela já perdeu o emprego ou perdeu de disputar uma vaga de trabalho. Então, a ideia é implantarmos isso o quanto antes. Com número de escolas infantis que temos em Botucatu, nós conseguiremos disponibilizar essas vagas”, afirma.

“O requerimento já foi aprovado. Na próxima semana irei conversar com a Secretária de Educação e com o prefeito para analisar o andamento desse projeto e ver quais são os critérios para a implantação dele. Eu acredito, pela primeira conversa que tive com o Pardini, que a possibilidade é muito grande. Até por que esse é o meio mais viável com relação a tempo e custos para a Prefeitura”, completa.

Paulo Renato ressalta que o projeto é também uma forma de gerar renda e emprego para a cidade: “Uma escola que acolher no mínimo dez alunos, precisará contratar um ou dois professores para poder ajudar. Então, isso irá gerar renda e movimentar a economia nessas escolas e no município”.

 

As vagas são disponibilizadas para crianças de 0 a 3 anos. O “Vale-Creche” será contratado pelo período mínimo de 1 ano e enquanto a mãe não conseguir uma vaga em uma creche pública, permanecerá com a bolsa na rede privada. “De repente a mãe consegue uma vaga em uma escola próxima a casa dela, então ela cede o ‘Vale-Creche’ para outra mãe que está necessitando. E dessa forma damos garantia para as escolas que estão oferecendo essa questão e também para as mães”, concluiu.