Projeto de Equoterapia auxilia alunos com dificuldade de aprendizagem

Projeto é realizado desde março de 2010 no Rancho São Francisco, localizado às margens da Rodovia Gastão Dal Farra.

Por Redação 20/02/2017 - 10:58 hs
Foto: Silvia Culiche

O Centro de Equoterapia de Botucatu reiniciou na terça-feira (14) as atividades direcionadas aos alunos de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental do Município, que apresentam algum tipo de dificuldade de aprendizagem no contexto escolar. 

O projeto, realizado desde março de 2010 no Rancho São Francisco, localizado às margens da Rodovia Gastão Dal Farra, pretende atender este ano 45 crianças das seguintes escolas: Luiz Tácito V. dos Santos (Flamboyant); Francisco Guedelha (Marajoara); José Antonio Sartori (Continental); Martinho Nogueira (Boa Vista) e Paulo Guimarães (Jardim Brasil).

Segundo Juliana Vizenzzotto, supervisora escolar da Cape (Coordenadoria de Apoio Pedagógico e Especializado) da Secretaria Municipal de Educação, devido aos bons resultados no desenvolvimento das crianças, a Prefeitura de Botucatu renovou mais uma vez o convênio com o Rancho São Francisco. “O trabalho com os cavalos desenvolve habilidades cognitivas, afetivas e comportamentais que são fundamentais para um melhor desempenho escolar”, explica.

De acordo com a instrutora Maria Gabriela Araújo, além da prática de equitação, que também pode ajudar as crianças com exercícios para o equilíbrio, coordenação, postura e concentração, são desenvolvidas outras atividades visando a responsabilidade e a disciplina. “A relação do aluno com os animais e com o campo é uma forma de estimular sentimentos como confiança, respeito e amizade”, salienta.

“A equipe do Rancho São Francisco realiza reuniões bimestrais com a supervisora escolar da Cape e com as coordenadoras pedagógicas/diretoras das escolas para avaliar os quadros dos alunos e assim, selecionar aqueles que necessitam da equoterapia. O projeto contempla o período de um a dois anos de atendimento em cada escola. Dependendo do caso, alguns alunos podem ficar mais ou menos tempo” conclui Maria Gabriela.

A equipe do projeto de equoterapia do Rancho São Francisco é formada por Lucas Langoni Cassetari (fisioterapeuta), Milena Sartor (fisioterapeuta e pedagoga) e Maria Gabriela Araújo (pedagoga e instrutora de equitação).